Mercado de reposição movimentado em Goiás

O ritmo de negociações iniciou o mês mais aquecido em Goiás. A demanda está maior que a oferta e isso vêm regulando os preços.

Tem chovido bem na região e os pastos estão em boas condições, reafirmando o cenário de aumento da demanda.

A procura por animais mais erados para confinamento está menor em relação aos anos anteriores, mas, de qualquer maneira, isso não tende a influenciar negativamente nos preços, já que a oferta também está reduzida.

Com a alta no preço do boi gordo desde o início do ano, as relações de troca estão se ajustando e já se aproximaram dos patamares de março do ano passado.

No período, os animais de reposição subiram, em média, 6,4%, índice próximo à variação da arroba do boi gordo, que valorizou 5,6%.

Atualmente, com o valor da venda de um boi gordo de 16,[email protected] em Goiás, é possível adquirir 1,21 boi magro, sendo que no mesmo período do ano passado a relação estava em 1,24.

A expectativa fica acerca do comportamento dos preços do boi gordo, que já sinalizam recuo em algumas regiões. Isso pode prejudicar o poder de compra do recriador/invernista, já que os preços da reposição devem se manter firmes em curto e médio prazos.