Manutenção de juros nos EUA sustenta preços da soja e do milho no Brasil

Na avaliação do consultor de mercado Carlos Cogo, a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) de manter as taxas de juros básicos “irá prolongar a volatilidade nas moedas de mercados emergentes, incluindo o Real. Ou seja, a pressão de desvalorização do Real deve prosseguir, dando sustentação aos preços da soja e do milho no mercado brasileiro”.

“Os investidores de grãos (nos mercados futuros de soja e milho) vinham mantendo uma posição de cautela diante da possibilidade de o banco central norte-americano (FED) elevar os juros pela primeira vez em nove anos. Um aumento provavelmente resultaria no fortalecimento do dólar, tornando commodities produzidas nos Estados Unidos menos atraentes para compradores estrangeiros”, lembra o sócio-diretor da Carlos Cogo Consultoria Agroeconômica.