Febre aftosa: Rondônia espera vacinar mais de 13 milhões de bovinos

A 39ª Etapa de Vacinação contra Febre Aftosa em Rondônia começou nessa quinta-feira (15.10). Os pecuaristas devem vacinar todo o rebanho de bovinos e bubalinos até 15 de novembro, e declarar a vacinação em uma unidade da Agência de Defesa Sanitária Agrossilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) até 20 de novembro.

A expectativa é que sejam vacinados cerca de 13,1 milhões de animais. O produtor que não vacinar ou não declarar a vacinação pode ser multado. “O objetivo da Idaron não é multar o produtor rural, mas garantir a sanidade da carne rondoniense, que gera muitos lucros para o estado”, disse o presidente Agência, José Alfredo Volpi.

O coordenador do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Marcio Petró, recomendou que os produtores não deixem a vacinação e declaração para a última hora. “Caso deixem para o final da campanha, eles podem enfrentar filas nas unidades da Idaron”, citou.

Para fazer a declaração na Agência, o pecuarista deve levar a nota fiscal de compra da vacina e anotações sobre o rebanho de acordo com o sexo e faixa etária. A Idaron também recomenda que o produtor aproveite o gado preso para vacinar contra a raiva, vacinação que não é obrigatória na maior parte do estado, e comprove na Idaron.

Rondônia possui o sétimo maior rebanho do Brasil e é o quinto maior exportador de carne e derivados do País. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o produto bovino representa cerca 45% das exportações rondonienses.

Em caso de dúvida ou denúncia, o produtor pode entrar em contato pelos telefones 0800 643 4337 ou 0800 704 9944.