Espírito Santo se preocupa com volume de chuvas

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) publicou um aviso meteorológico para os próximos dias, por conta das chuvas fortes que causaram estragos na região sul do estado.

“Há previsão de pancadas moderadas a fortes de chuva. As chuvas virão acompanhadas de descargas atmosféricas e rajadas de vento, podendo ocasionar grandes acumulados. Não se descarta a ocorrência de granizo em pontos isolados”, informa o documento.

Na última sexta-feira (17/01) em apenas cinco horas, choveu cerca de 180mm no município de Alfredo Chaves, o volume registrado corresponde a mais do que o total de precipitação esperado para o mês inteiro (166mm).

Em Iconha, um dos municípios mais castigados pela chuva, não foi possível fazer o levantamento dos dados pluviométricos. “Por ter chovido na encosta, na região de Vargem Alta, e pelo fato de o escoamento da água em direção ao rio que corta Iconha ter sido muito rápido, o rio acabou transbordando”, explicou o coordenador de meteorologia do Incaper, Hugo Ramos.

“Foram os expressivos volumes de chuva registrados em Vargem Alta que contribuíram para o transbordamento em Iconha. No caso de Alfredo Chaves, tanto a chuva registrada na cabeceira, em Marechal Floriano, quanto o volume de precipitação registrado no próprio município, contribuíram para toda aquela situação catastrófica”, acrescentou Ramos.

Em Rio Novo do Sul, estima-se que as culturas de banana e café tenham sido as mais atingidas. “Não temos como precisar se realmente foram as mais afetadas, mas temos quase certeza que sim. Alguns agricultores já ligaram para a gente dizendo que perderam toda a lavoura. No centro da cidade não tivemos muitos problemas, porém não temos como chegar ao interior. Pelo menos quatro pontes caíram. Em locais em que não precisamos das pontes para chegar, há várias barreiras que caíram nas estradas, bloqueando o caminho. Estamos esperando a prefeitura conseguir fazer a desobstrução das estradas para podermos dar suporte ao agricultor”, afirmou o assistente administrativo do Incaper em Rio Novo do Sul, Guilherme Marchiori.

O Incaper mobilizou toda a sua rede de unidades para receber donativos a serem distribuídos entre os municípios mais atingidos. Água, alimentos não perecíveis, roupas, produtos de limpeza e de higiene pessoal e fraldas infantis e geriátricas são os itens mais urgentes. As doações podem ser entregues em qualquer unidade do Incaper.