Desempenho das carnes na terceira semana de março

Após ligeiro recuo nos cinco dias úteis anteriores, na terceira semana de março (13 a 19, cinco dias úteis, também) as exportações brasileiras de carnes voltaram a recuperar-se e, fato raro, alcançaram o melhor resultado semanal do mês. E isso, claro, influenciou positivamente a receita cambial que, pela média diária, registra incremento de 3,5% sobre o mês anterior e de 9,1% sobre março do ano passado.

Levando em conta que nos últimos 12 meses o dólar sofreu forte valorização e que, por conta disso, os preços médios recuaram, a alta anual de 9,1% na receita cambial sugere grande elevação nos volumes embarcados. Efetivamente, as três carnes tendem a fechar o mês com volumes bastante significativos – a carne de frango com incremento próximo de 20%, a bovina com algo em torno de 42% e a suína com um crescimento anual no volume que deve superar os 80%.

O incremento anual no volume vem, desta vez, acompanhado de expansão na receita cambial, algo raro no setor nos últimos tempos. Mas os preços médios continuam negativos em relação ao mesmo período de 2015.