CNA leva a debate as condições para o brasileiro consumir mais peixe

 

A comercialização do peixe in natura ou bruto é um desafio para o aumento do consumo do produto no Brasil. Atualmente, grande parte do pescado vendido nas feiras e mercados não passa por processamento industrial ou limpeza adequada, o que acaba dificultando o consumo. “Há um desejo muito grande de o brasileiro comprar o peixe, porém a maioria das pessoas prefere o produto pronto para consumo. O problema é que, via de regra, ele não é vendido assim”, afirma o engenheiro agrônomo e presidente da Comissão Nacional da Aquicultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Eduardo Ono.

O agrônomo explica que a comercialização do pescado ainda é um desafio para a cadeia produtiva por conta de uma série de fatores. “O setor precisa investir em soluções para melhorar e valorizar a produção de peixe no Brasil. As condições de venda, a falta de padronização do produto e a burocracia para regularizar as pequenas indústrias são gargalos que o setor vem enfrentando há anos”, diz Ono.

O assunto será discutido pelo presidente da Comissão durante palestra sobre “Cenário e perspectivas do mercado do peixe no Brasil”, no Dia de Mercado da Aquicultura, que será realizado nesta quinta-feira (15/10), em Toledo, (PR). O objetivo do encontro é apresentar os dados econômicos sobre a aquicultura no Estado, levantados e identificados pelo Projeto Campo Futuro da CNA, com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Pesca e Aquicultura.

Outro tema que será debatido no evento é a dificuldade da indústria de pequeno porte obter a licença para atuar na cadeia produtiva e também de competir com o pescado abatido e vendido clandestinamente. “Infelizmente há uma enorme burocracia, com muitas exigências para regularizar as pequenas indústrias, na maioria dos estados, e falta fiscalização para coibir a venda de produtos clandestinos. O setor precisa de regras mais claras e simples para agilizar esse processo e permitir a entrada de novas indústrias, em condições competitivas, na comercialização do pescado”, diz Eduardo.

O Dia de Mercado é promovido pela CNA, em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Paraná (FAEP), deve reunir produtores, técnicos, representantes do setor e interessados em saber um pouco mais sobre os custos de produção na aquicultura, a importância do licenciamento ambiental da piscicultura e a comercialização de tilápia no Estado do Paraná.

Serviço
Evento: Dia de Mercado da Aquicultura
Data: 15 de outubro
Local: Centro de Eventos Ismael Sperafico (PR)
As Inscrições podem ser feitas por telefone, na hora do evento ou por e-mail: [email protected]
Informações e inscrições: (45) 3055-2410