China constrói maior centro de clonagem comercial de animais do mundo

Em está em pleno andamento na China a construção do maior “centro de clonagem comercial” de animais do mundo, informa a agência oficial Xinhua. O objetivo principal é produzir gado de corte em escala industrial, mas a tecnologia também seria usada para replicar animais domésticos, de uso policial e esportivo, como cães e cavalos de corrida.

A produção inicial deverá ser de 100 mil embriões bovinos já na primeira metade de 2016, mas a meta é chegar a uma escala de 1 milhão por ano. “Os agricultores chineses têm dificuldades na hora de produzir quantidades suficientes de vacas para atender à demanda do mercado”, explica o presidente da empresa chinesa de biotecnologia Boyalife, Xu Xiaochun, uma das envolvidas no projeto.

Contando com laboratório de clonagem e um banco de genes, as instalações terão investimento público de 200 milhões de iuanes (cerca de US$ 30 milhões). A planta industrial está localizada no Distrito de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico da cidade de Tianjin (Teda), uma metrópole portuária distante 150 quilômetros a leste de Pequim (Norte da China).

O projeto é desenvolvido em uma parceria da empresa Sinica, uma subsidiária da Boyalife, com a sul-coreana Sooam Biotech. Também participam do empreendimento o Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Pequim e a Academia Internacional de Biomedicina de Tianjin.

Os cientistas chineses vêm clonando animais há 15 anos, e até agora já foram capazes de replicar ovinos, bovinos e suínos. Em setembro de 2014 foi formada a primeira empresa comercial de clonagem, justamente essa joint venture entre Boyalife e Sooam Biotech que comandam agora o projeto de Tianjin com o apoio do governo.
 

 

Agrolink