Carne de frango: quadro dos principais importadores no ano

Exceto pelo fato de as baixas exportações de outubro terem reduzido o índice de aumento que vinha sendo registrado no volume exportado e aumentado a perda na receita cambial, o quadro dos principais importadores de carne de frango nos dez primeiros meses de 2015 permanece inalterado em relação aos meses anteriores mais recentes.

Assim, os três primeiros países continuam absorvendo pouco mais de um terço do total exportado (mais exatamente, 35,45%). Mas esse índice sobe para 41% se, às importações chinesas, forem adicionadas as compras de Hong Kong.

Somem-se a esses quatro os seis demais integrantes do grupo dos 10 e tem-se o destino de 66% das exportações brasileiras. Que, em relação ao mesmo período do ano passado, aumentaram perto de 5,5%, índice alcançado graças, principalmente, à Arábia Saudita (aumento de quase 17% no volume adquirido), África do Sul (perto de 30%) e Coreia do Sul (pouco mais de 84%).

À primeira vista, a China deveria integrar esse rol. Mas o aumento de 34% nas importações chinesas foi totalmente neutralizado pela queda de 27% nas importações de Hong Kong. Em decorrência o volume somado de China e Hong Kong nesses 10 meses apresenta queda de 1,5%.

Responsáveis pelos restantes 33,98% do volume exportado, os demais clientes brasileiros (134 países, 93% do total de países importadores) aumentaram suas compras em apenas 0,68%.