Boi gordo: reduções de preços não estão descartadas

Em boa parte dos casos, as programações dos frigoríficos estão confortáveis e essa situação gera uma pressão baixista sobre as cotações dos animais terminados.

Embora melhor nesta primeira quinzena de dezembro, o consumo está aquém dos estoques vigentes. Como a necessidade de compra não está grande, os preços acabam cedendo em alguns casos.

Situação contrária ocorre no Rio Grande do Sul, onde a oferta de bovinos está menor. Na última sexta-feira (11/12) a arroba do boi gordo teve queda no preço de referência em nove regiões pecuárias, das trinta e uma praças pesquisadas.

Houve relatos de negociações a preços mais baixos, no entanto, são casos pontuais.

A expectativa é de um mercado um pouco mais calmo em curto prazo e recuos de preços não estão descartados caso o consumo de carne não melhore.